6 principais áreas da acústica

O que é acústica?

A Acústica é o estudo do som, visto que é uma parte da física, dentro da ondulatória. O som nada mais é do que ondas mecânicas em um meio de propagação e que são audíveis. Por vezes as ondas são de baixa frequência, causando a vibração dos corpos, sendo que o som proveniente dessa vibração de algum corpo não é audível. Mas a vibração pode irradiar som caso em uma faixa de frequência e volume suficiente que nos cause a sensação auditiva.

A Engenharia Acústica, assim como os demais ramos da engenharia, é um amplo campo de conhecimento que pode ser dividido em diversas especialidades. Quando se fala em engenharia, se pensa em formas de entender e resolver os problemas relacionados a aquela área de estudo. Os profissionais de cada especialidade são em geral requisitados como peritos somente em sua área de atuação. E neste caso, os perítos em acústica são poucos no Brasil, de forma que são profissionais bem requisitados.

Devido à expansão de alguns nichos de mercado em detrimento a outros, é mais provável que você encontre mais profissionais ligado à Acústica ambiental ou
à Acústica de salas. Isso acontece porque a maior parte dos problemas brasileiros está ligado ao incômodo do ruído, em um ambiente rural ou urbano, que causa divergência entre vizinhos. Um caso típico é o de uma boate em uma área residencial, ou de uma fábrica com equipamentos ruidosos próxima a uma comunidade.

Bom, vejamos algumas dessas essas áreas da acústica para melhor selecionar o profissional adequado ou ainda estudar mais a fundo esse meio:

 

 1. Acústica ambiental

O profissional que atua nesta área deve ter pleno domínio na redação de laudos técnicos e no manuseamento de equipamentos de medição. Ele idealmente deve possuir um sonômetro calibrado classe 1 que é responsável por capturar, medir e processar sons na faixa auditiva do ser humano. É desejável também que o profissional tenha uma ferramenta computacional que permita elaborar mapas de ruído ambiental. Esse profissional deve ter boa noção de processamento de sinais e ser muito bom com cálculos envolvendo logaritmos. Ele portanto atenderá basicamente a normativa NBR 10.151 e pode atender às demandas dos empresários que precisam de uma certidão de tratamento acústico adequado para operar em um endereço possivelmente causando poluição sonora.

Baixe grátis o e-book sobre acústica e seu negócio aqui se você se encaixa nesse perfil.

São aplicadas ponderações nas medições de ruído ambiental, tendo em vista a apresentação dos dados de forma representativa, quanto à sensação auditiva humana. Índices estatísticos são muito importantes também, para quantificar o som em certos períodos de tempo determinados.

 

2. Acústica de salas

Esse ramo de conhecimento abrange profissionais das áreas de arquitetura e engenharia civil, que por ventura venham a estudar conforto acústico em edificações. O profissional deve estar habilitado de um ferramental um pouco maior do que o engenheiro de acústica ambiental, pois para atender às normativas do setor de construção civil ele deve dispor de: uma máquina de percussão (tapping machine) que realiza os ensaios de ruído de impacto entre lajes, uma fonte dodecaédrica que é uma caixa de som especial com característica omnidirecional, e um sonômetro calibrado classe 1.

O profissional deve também dispor de uma ferramenta de mapeamento de ruído externo, mas também de simulação do desempenho e auralização de ambientes internos. Essas ferramentas podem ser bastante caras e novamente, baixe grátis o e- book neste link para tirar suas dúvidas. Podemos dizer que idealmente o profissional deva entender e aplicar as normas NBR 10.152 e NBR 15.575 em sua totalidade para poder atuar no mercado.

Se você trabalha em uma construtora ou é arquiteto e precisa de uma consultoria neste sentido, baixe grátis o e-book sobre acústica em edificações residenciais aqui para pegar dicas e sanar suas dúvidas.

3. Controle de ruído

De maneira abrangente o engenheiro de controle de ruído e vibrações trabalha na mitigação de problemas em máquinas e equipamentos. É o profissional que pode ser acionado durante o desenvolvimento do produto, na fase de testes de comissionamento ou ainda durante a operação.

Um programa de preservação da audição é algo muito importante em empresas que apresentam grande quantidade de máquinas e expõem os trabalhadores ao ruído intenso. Portanto, o profissional desta área pode identificar fontes, programar ações mitigatórias ou ainda auxiliar na definição de protetores auditivos ideais após medir a dose de ruído dos trabalhadores.

Veja mais sobre esse tema no e-book grátis aqui.

4. Aeroacústica

Esse ramo da engenharia acústica é muito interessante e desafiador. Não porque atuo nesta área, mas porque é a mais complexa e envolve basicamente a presença do som em ambientes com grandes variações de velocidade do meio que o som se propaga. Exemplo disso são a acústica de aeronaves, helicópteros e foguetes.

Acredito que o profissional deva ter muita paixão pela matemática, principalmente envolvendo números complexos, fluido dinâmica, ferramentas de cálculo computacional e de simulação multifísica. Alguns exemplos de ferramentas utilizadas podem ser vistas no e-book grátis de ferramentas computacionais aqui. Em geral, os contratantes são empresas do ramo aeroespacial, automobilístico, institutos de pesquisa e universidades.

5. Acústica Musical

Esse ramo de conhecimento é muito interessante e envolve aspectos da arte e da psicologia com a construção de instrumentos musicais. Em geral o profissional deve ter formação forte em física com muito conhecimento sobre como os instrumentos musicais funcionam e sobre psicoacústica.

Se o profissional souber sobre áudio analógico e digital, muito provavelmente vai ser um bom designer de estúdios de gravação, de TV, rádio ou de ensaio. O engenheiro de acústica de salas com um pé na acústica musical com certeza terá capacidades de elaborar projetos acústicos de salas de concerto, teatros e centros multiuso com fins artísticos.

Os mais ligados à engenharia elétrica provavelmente serão bons designers de caixas de som e alto-falantes. Os principais contratantes são empresas de instrumentos musicais, equipamentos de áudio, institutos de pesquisa e universidades.

6. Acústica submarina

Desde o canto das baleias ou dos golfinhos, até os equipamentos mais sofisticados de sonar são estudados por esse profissional. Esse ramo de pesquisa e desenvolvimento tem crescido exponencialmente nos últimos anos e apresenta futuro para os novos profissionais entrantes.

O profissional deve ter um amplo conhecimento sobre fenômenos de refração, difração e mecânica dos fluidos para ser bem sucedido na área. Em geral a indústria naval, a marinha e as universidades é que necessitam deste profissional.

Conclusão

Concluindo, apresentamos áreas de atuação do engenheiro acústico. Esse profissional pode atuar não somente de forma autônoma, mas em laboratórios e empresas privadas do ramo automotivo, da aviação ou ainda da construção civil e naval. Esperamos com isso auxiliar na sua busca do profissional certo para realizar o serviço que você demanda. Ou ainda, esperamos que esse artigo tenha informado o estudante que pretende atuar futuramente em uma dessas áreas. E para estar bem informado sobre softwares para acústica, separamos um e-book neste link aqui para você ficar por dentro.

Obrigado pela leitura e por favor deixe seu comentário abaixo para sempre trazermos conteúdos de qualidade para você.

 

asc_cta_blog_5_razoes_porque_contratar_eng_acustico

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Resolva a equação para comentar *